Três atitudes simples para contornar o excesso de informação e a ansiedade

Se você percebe que às vezes você não consegue mais lidar com a quantidade de informação que o rodeia, saiba que você não está perdido. Estudos apontam que nossa geração tem contato com milhares de vezes o número de informações que nossos tataravôs tinham. E esse aumento não foi acompanhado por um aumento de nossa capacidade de retenção de informação. Ou seja: se tentarmos absorver tudo o que chega até nós, passaremos por problemas.

Existe um nome para esse tipo de problema: ansiedade da informação. Esse transtorno caracteriza-se por estresse, seguido de déficit de atenção do adulto. Esse déficit tem relação com um funcionamento irregular da área do cérebro chamada região pré-frontal. A pessoa afetada esquece as coisas com frequência, fica distraída facilmente e tem dificuldade em prestar atenção ao que o outro fala. Essa síndrome pode estar relacionada ao trabalho, ganhando, aí, o nome de “déficit de atenção organizacional”. Saiba como escapar dessa armadilha do excesso de informação:

Aprenda a selecionar: nem toda a informação que você recebe é essencial. Aprenda a dicernir o que é essencial, útil ou mera curiosidade. E um alerta extra: não é preciso saber tudo o que cerca a sua profissão. Saiba o geral e, quando necessário, aprofunde-se.

Faça pausas programadas: as pausas frequentes no trabalho causam quebra de produtividade, frustração e ansiedade. Existem estudos que apontam pausas a cada 11 minutos no ambiente de trabalho. Por isso, é necessário estipular períodos programados de pausa, por exemplo, a cada 90 minutos de trabalho, sem quaisquer tipos de distração (celular, e-mails e etc.).

Procure meditar: a prática ajuda a relaxar, manter a atenção e dormir melhor. Além disso, você conseguirá melhorar sua performance no trabalho.

Fonte: UOL Saúde

Comente!

Nossos Clientes

Vídeos de Produtos

Depoimentos