Troque as dores da hérnia de disco por uma postura correta e sinta-se melhor

 

Seus últimos dias se resumem em senta, levanta, vira pra cá, vira pra lá, mas não há posição que amenize a dor? Você não é o único. A hérnia de disco acomete mais de 6 milhões de brasileiros, sendo a segunda maior causa de afastamento do trabalho (ITC Vertebral – Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral). Infelizmente a notícia que temos não é boa, porque essa doença não tem cura, mas tem tratamento e temos dicas para ajudar a melhorar e amenizar as dores na lombar, proporcionando bem-estar e melhoria na qualidade de vida. Ah! E antes de continuar lendo esse artigo, precisamos dizer: corrija a sua postura, pois a hérnia de disco está diretamente ligada à má postura, além de outros problemas.

Antes de falarmos com mais detalhes sobre essa doença. Saiba que mesmo não sentindo mais dor é importante estar ciente que repouso e medicamentos (prescrito pelo médico – nunca se automedique) não restituem a funcionalidade e nem mesmo fortalecem os músculos que foram enfraquecidos pela doença. Se você teve episódio de dor por mais de 3 meses, infelizmente será provável que terá outros. Por isso é primordial a prevenção, cuidando da postura.  Isso se refere à ergonomia e também à prática de alguma atividade física para fortalecimento muscular da região atingida (sempre com acompanhamento de um especialista).


ENTENDA O QUE É ESSA DOENÇA

A nossa coluna é formada por vértebras (ossos) que têm por finalidade proteger os nervos que iniciam no cérebro e vão até as costas, que é chamado de medula espinhal. Entre cada um desses ossos temos os discos. Eles protegem a coluna vertebral e proporcionam espaço entre as vértebras. Ou seja, cada movimento que você pode realizar, seja curvar-se ou alongar-se, é devido aos discos.

Esses discos intervertebrais são compostos de uma estrutura fibrosa e cartilaginosa que contém no centro um líquido gelatinoso chamado de núcleo pulposo. A hérnia acontece quando o disco é rompido, ou seja, quando acontece uma rachadura na casca exterior, o anel fibroso. Com essa fissura, o fluido interno do disco (o núcleo pulposo) vaza, comprimindo as raízes nervosas da coluna vertebral. É essa ação do líquido no núcleo saindo para o meio externo que diminui o disco e reduz seu volume, fazendo a pessoa sentir dores e em muitos casos, fortes dores.

Hernia-de-Disco-Normal-Danos-Problema-Lesao_Reliza


NÃO SÃO TODAS IGUAIS. TIPOS DE HÉRNIA

É claro que não estamos aqui tentando transformar você em um expert sobre o assunto. Isso cabe ao médico. Mas queremos proporcionar a você conhecimento sobre essa doença, que acomete tantas e tantas pessoas e talvez, você seja uma delas. Por isso que, além de saber o que é a hérnia de disco, também é importante saber que existem alguns tipos diferentes dessa patologia. Quando você se consultar com o médico, terá uma ideia do que ele está falando. Os 3 tipos de hérnia, segundo o ITC, são:

>> PROTUSAS: ocorre quando a base de implantação sobre o disco de origem é mais larga que qualquer outro diâmetro (Hérnia de Disco).

>> EXTRUSAS: a base de implantação sobre o disco de origem é menor que algum dos seus outros diâmetros ou quando há perda no contato do fragmento com o disco (Hérnia de Disco).

>> SEQUESTRADAS: quando um fragmento migra dentro do canal, para cima, para baixo ou para o interior do forâmen (Hérnia de Disco).

Hernia-de-Disco_-Tipos_Reliza


O QUE CAUSA?

A nossa coluna é o centro de equilíbrio do nosso corpo e que fornece a base para estabilizá-lo, o que permite distribuir a força e realizar movimentos e gestos. Muitas das lesões e dores estão atribuídas a diversos fatores, mas sem dúvida, a má postura é uma das maiores causadoras de afastamento do posto de trabalho, e em casos mais extremos, até a aposentadoria por invalidez. Para sentar, ficar em pé, dormir, erguer algo, praticar algum exercício, dirigir, ou seja, para cada movimento do nosso corpo é preciso ter uma postura correta. Mas a nossa rotina e a urgência para tudo que precisamos realizar, nem sempre nos permite pôr em prática todas as regras sugeridas.
Existem alguns motivadores que sobrecarregam os nossos músculos e articulações e que causam a hérnia de disco. Um deles é o desgaste. Com o passar do tempo, toda a força praticada e o excesso, principalmente quando não realizado com ergonomia, enfraquece o núcleo pulposo, o que o leva a romper, como já explicamos acima. Outro forte motivador da degeneração dos discos é a predisposição genética. Além disso também o sedentarismo, obesidade e algumas profissões que potencializam o risco de problemas na lombar ou cervical.

Em funções ocupacionais a dor está associada a:

:: Má postura
:: Ausência de ergonomia
:: Uso incorreto de produtos ergonômicos (quando fornecidos)
:: Postura estática por longo período
:: Levantar, inclinar, girar, erguer, puxar ou empurrar com movimentos incorretos
:: Trabalho repetitivo (sobre LER/DORT, clique aqui)
:: Atividades que o trabalhador está exposto a vibrações
:: Excesso de carga (peso)


COMO SABER SE É HÉRNIA DE DISCO LOMBAR OU CERVICAL? OS SINTOMAS

Antes de listar os principais sintomas geradores da hérnia de disco é importante ressaltar que a doença varia de indivíduo para indivíduo. Alguns sintomas podem surgir e desaparecer de forma espontânea, com intervalos longos ou curtos. Dessa forma, além de observar os sinais listados abaixo, fale com o seu médico e nunca se auto-medique.

Os sintomas da hérnia dependem se é cervical, toráxica ou lombar, sendo a lombar a mais comum.

>> CERVICAL: a grande relação está na má postura. Quando mantemos a cabeça e ombros de maneira inadequada, realizamos movimentos impróprios. Com grande esforço, estamos proporcionando uma compressão das raízes nervosas, o que causa dor local com sensação de travamento isolado, ou ainda a dor pode irradiar para outros membros. Geralmente acontece entre as vértebras C5 e C6 ou C6 e C7. Os sintomas podem ser:

:: Dores nas escápulas
:: Dores ao movimentar o pescoço
:: Dores que podem irradiar para braço e antebraço
:: Dormência nos ombros, cotovelo e antebraço

>> LOMBAR: sendo a mais comum, ocorre geralmente na região inferior, entre as vértebras L4 e L5 ou vértebras e sacro L5 e S1. E também está diretamente ligada à postura incorreta, além de outros fatores que citamos acima nas causas da hérnia. Pode ocorrer situações como formigamento, com possibilidade de irradiação para as pernas e pés, que é chamado de dor ciática. Começa na região lombar, parte posterior e segue para as nádegas chegando até os pés. E outros sintomas como:

:: Dor aguda em uma parte da perna, quadril ou bumbum
:: Dormência ou dor na panturrilha ou ainda na planta do pé

>> TORÁXICA: é a mais rara devido à pouca mobilidade que ocorre nessa região da coluna. E quando acontece, as dores se concentram na parte superior ou inferior das costas, dor abdominal ou nas pernas.

Resumindo, os principais sintomas causadores da hérnia de disco são:

#1 Dores nas costas por mais de três meses

#2 Dores que pioram à noite durante o período do sono e que podem permanecer após acordar

#3 Quando estica a perna ou quando fica em pé a dor fica intensa

#4 Dor e dificuldade para ficar sentado por mais de 10 minutos

#5 Perda da força em ambas as pernas ou somente em uma delas

#6 Percepção da coluna estar torta quando está em crise de dor

#7 Dor, formigamento ou dormência nos membros

#8 Dores de cabeça quando associada a dores na região da nuca e que irradiam para os ombros

#9 Dificuldades para realizar alguns movimentos e até para levantar algum objeto


COLUNA RETA. CORREÇÃO POSTURAL

Agora que você já está ciente do que é hérnia de disco, as causas e os sintomas, vamos dar algumas dicas para auxiliá-lo na correção da postura durante o expediente de trabalho.
A ergonomia pode assistir de diversas maneiras, sendo as principais durante o dia a dia laboral:

>> MESA
A sua estação de trabalho deve permitir que você se movimente com facilidade. A Norma Regulamentadora 17 do Ministério do Trabalho (NR17) destaca no artigo:

17.3. Mobiliário dos postos de trabalho.

17.3.1. Sempre que o trabalho puder ser executado na posição sentada, o posto de trabalho deve ser planejado ou adaptado para esta posição.

17.3.2. Para trabalho manual sentado ou que tenha de ser feito em pé, as bancadas, mesas, escrivaninhas e os painéis devem proporcionar ao trabalhador condições de boa postura, visualização e operação e devem atender aos seguintes requisitos mínimos:
a) ter altura e características da superfície de trabalho compatíveis com o tipo de atividade, com a distância requerida dos olhos ao campo de trabalho e com a altura do assento;
b) ter área de trabalho de fácil alcance e visualização pelo trabalhador;
c) ter características dimensionais que possibilitem posicionamento e movimentação adequados dos segmentos corporais.

Segundo a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) no projeto NBR 13966 – SET 1997, a altura, largura e profundidade da mesa de trabalho deve seguir as dimensões, conforme tabela abaixo.

Tabela 1 – Dimensões gerais da mesa de trabalho

Norma-Tecnica-Dimensoes-Mesa-Trabalho-Ergonomia_Reliza

>> MONITOR
A distância ideal que o monitor deve estar à sua frente é entre 50 e 70 cm, para que a postura do tronco e coluna cervical estejam ergonomicamente alinhados. A altura do monitor também é fundamental. Seus olhos devem estar na altura da metade superior da tela, de maneira que você possa enxergar toda a área sem mexer a cabeça (somente os olhos). E para que você consiga ajustar a sua postura, o ideal é usar de algum suporte ergonômico que auxilie na correção como o SUPORTE MONITOR ou SUPORTE PARA NOTEBOOK. Além de proporcionarem uma postura adequada, também destacam-se por:

:: Possuir laudo ergonômico emitido pelo Ministério do Trabalho
:: Favorecer a ergonomia enquanto sentado
:: Corrigir a posição do pescoço e da coluna
:: Aumentar o espaço útil na mesa de trabalho

Suporte-Monitor-Office-Preto-Vidro-Fume-ergonomia_ergonomia-postura-correta-ma-errada-coluna-lombar-cervical-problemas_Reliza

 

>> BRAÇOS
No artigo abaixo, a NR17 destaca:

17.4.3. Os equipamentos utilizados no processamento eletrônico de dados com terminais de vídeo devem observar o seguinte:

b) o teclado deve ser independente e ter mobilidade, permitindo ao trabalhador ajustá-lo de acordo com as tarefas a serem executadas;

Mas há muitos casos em que o espaço entre o teclado e o apoio dos braços não permite um suporte na base da mesa adequado. Os cotovelos e ombros não conseguem ficar alinhados, e nem os punhos onde podem ficar curvados. Nessas situações, a melhor maneira para corrigir a pose é usando do APOIO PARA ANTEBRAÇO. Destacamos algumas características:

:: Possibilita a posicionamento correto do antebraço em mesas com espaço limitado. Para que o posicionamento do seu braço esteja correto, toda a base do antebraço deve estar apoiada sobre uma superfície reta e plana. Caso o seu antebraço esteja angulado e mal posicionado, seu punho ficará tensionado, bem como a região muscular da nuca, ombros e pescoço (podendo resultar em uma lesão) e sua circulação sanguínea nesta região será prejudicada.
:: Alivia a tensão do pescoço
:: Melhora a irrigação sanguínea
:: Previnir doenças ocupacionais (LER/DORT)
:: Possui laudo ergonômico (NR17)

apoio-ergonomico-antebraço-braço-pescoço-ombros-nuca-postura-ma-correta_Reliza

>> PERNAS E PÉS
Segundo a NR17:

17.3.4. Para as atividades em que os trabalhos devam ser realizados sentados, a partir da análise ergonômica do trabalho, poderá ser exigido suporte para os pés, que se adapte ao comprimento da perna do trabalhador.

E não poderíamos deixar de citar o APOIO PARA OS PÉS. Um ótimo aliado para a correção postural. Os pés devem estar sempre apoiados ao chão formando um ângulo de 90º com os joelhos. Quando isso não for possível, os pés devem estar mantido sobre uma base. O apoio para os pés destaca-se em:

:: Corrigir a postura
:: Evitar fadigas musculares, formigamentos e lesões a longo prazo
:: Garantir a boa circulação sanguínea nas pernas, evitando o aparecimento de varizes
:: Evitar dores nas costas
:: Laudo ergonômico (NR17)

apoio-para-os-pes-magnetico-pernas-caibra-contracoes-musculares-fadiga-tensoes-varizes-ergonomia-pernas-postura-correta_Reliza


PARA CONCLUIR: DÁ PARA EVITAR. É HORA DA PREVENÇÃO.

Para você que já sofre com a doença – ou está sofrendo – e para você que não teve nenhum episódio, agradeça 😉. Vamos dar algumas dicas para evitar futuras lesões e amenizar as dores.

:: Ergonomia! Use produtos ergonômicos para a correção da postura.

:: Postura alinhada, sempre. Posturas incorretas irão sobrecarregar a coluna e aumentar a carga nos discos intervertebrais, como já explicamos acima.

:: Faça intervalos, e se possível, alongamentos durante o dia.

:: Faça movimentos corretamente. Quando abaixar para pegar algum objeto, abaixe totalmente, como se estivesse fazendo agachamento.

:: Postura para levantar: levante-se da cadeira mantendo a coluna ereta.

:: Evite salto alto. O sapato com salto elevado aumenta a curvatura natural da lombar, cansando a musculatura local, causando possível dores e até abrindo precedente para a hérnia.

:: Cuidado com a balança. O excesso de peso pode sobrecarregar a coluna.

:: Evite carregar muito peso. O ideal é não ultrapassar 10% do seu corpo.

:: Faça exercícios com supervisão de um profissional. O importante é fortalecer os músculos e ativar as articulações.

Essas foram dicas que além de ajudar a evitar a hérnia, também irá proporcionar qualidade de vida e bem-estar para você. Agora que você está sabendo mais sobre o assunto, que tal dar uma passadinha em nossa virtual e conferir a linha completa de produtos ergonômicos. Acesse www.reliza.com.br.

Até a próxima.

Abraços

3 comentários

Comente!

Nossos Clientes

Vídeos de Produtos

Depoimentos

Pedidos recebidos até 14/12 serão entregues em 2018 (exceto personalizados e grandes contas). Faça já seu orçamento. Dispensar